• Início
  • Notícias
  • “A comunicação social será íntima, individualizada de formas que hoje não conseguimos imaginar”

“A comunicação social será íntima, individualizada de formas que hoje não conseguimos imaginar”

O futurista australiano Ross Dawson tornou-se impopular entre os jornalistas em todo o mundo quando criou, em 2010, um mapa que previa a data de extinção dos jornais impressos, país a país.

Pelos cálculos de Dawson, 2041 seria o ano de extinção dos jornais em papel em todo o planeta.

“Algoritmos inteligentes, Big Data e comunicação social unir-se-ão para criar experiências únicas e personalizadas para todos os consumidores” – acredita Alan D. Mutter, que está em Silicon Valley na Califórnia, a Meca da tecnologia desde 1996, onde já foi CEO de três start-ups.

Há vários anos não havia iPhone, nem o relógio da Samsumg, nem Google Glass. Mas, a verdade é que hoje em dia conforme as caracteristicas e necessidades de cada indivíduo é possivel juntar a informação mais útil e enviar as propostas via internet para esse utilizador.

A Internet e as tecnologias estão cada vez mais próximas de nós, do nosso quotidiano, das nossas decisões e necessidades. “A comunicação social será íntima, individualizada e transacional de formas que hoje não conseguimos imaginar” – prevê em declarações ao PÚBLICO o antigo jornalista que trocou a redacção do San Francisco Chronicle no fim dos anos 1980 para criar uma start-up.

Fontes: Público

Valeriia Stukalina e Kateryna Sokolova

Tags: