Angolano Ondjaki vence Prémio José Saramago

O escritor angolano Ondjaki venceu, com o romance “Os transparentes”, o Prémio José Saramago.

O prémio, no valor de 25 mil euros, foi esta terça-feira anunciado na Casa dos Bicos, em Lisboa.

Esta foi a oitava edição do galardão, instituído pela Fundação Círculo de Leitores, que premeia autores com obra editada em língua portuguesa, no último biénio, menores de 35 anos à data da publicação da obra.

A obra “Os transparentes” foi publicada em 2012 pela Editorial Caminho, e segundo Vasco Graça Moura “maneira como a sua utilização da língua portuguesa é, não só capaz de captar com a maior naturalidade as mais diversas situações num contexto social tão diferente do nosso, mas comporta em si mesma fermentos de uma inovação que espelha com força e realismo um quotidiano vivido na sua trepidação e também funciona eficazmente ao restituí-lo no plano literário”.

Segundo a sinopse do livro “com o presente romance, de novo aparece Luanda – a Luanda atual do pós-guerra, das especificidades do seu regime democrático, do ‘progresso’, dos grandes negócios, do ‘desenrasca’ – como pano de fundo de uma história que é um prodígio da imaginação e um retrato social de uma riqueza surpreendente”.

Nas edições anteriores o prémio foi entregue aos portugueses Paulo José Miranda (1999), José Luís Peixoto (2001), Gonçalo M. Tavares (2005), Valter Hugo Mãe (2007), João Tordo (2009) e às brasileiras Adriana Lisboa (2003) e Andréa del Fuego (2011). Ondjaki é, assim, o primeiro escritor a intrometer-se no domínio luso-brasileiro nos Prémios José Saramago, levando a atribuição para Angola.

Congratulações ao autor angolano (via twitter):

Boa! O Ondjaki merece! RT @Publico: Prémio José Saramago 2013 atribuído ao escritor angolano Ondjaki http://t.co/vUYIbLKI3u #fb

— jorge candeias (@jorgecandeias) November 5, 2013

Grande! O camarada @ondjaki foi anunciado vencedor do Prêmio José Saramago, pelo seu “Os Transparentes”. Parabéns. http://t.co/VOsn65IV8V

— ReginaldoPujolFilho (@Quero_Ser) November 5, 2013

Fontes: Público; Diário de Notícias; Jornal de Notícias;

João Filipe e Pedro Guarda

Tags: