Bailarino condenado por ataque a director do Bolshoi

O tribunal de Moscovo condenou esta terça-feira a a seis anos de prisão o antigo solista da companhia de bailado do Teatro de Bolshoi, Pavel Dmitrichenko.

O homem de 29 anos foi considerado culpado de quase ter cegado Serguéi Filin.

O bailarino Dmitrichenko, uma das principais estrelas do teatro na Rússia, foi considerado culpado pelo ataque ao director artístico Filin, que sofreu graves lesões corporais após ter sofrido um ataque com ácido.

Dmitrichenko, o autor do crime

Para além do bailarino, também foram condenados outros dois co-arguídos, acusados de terem colaborado no planeamento e execução do ataque.

Segundo o Tribunal de Moscovo, os três condenados irão cumprir as respectivas penas em prisões de alta segurança, assim como terão que pagar cerca de 80 mil euros ao director artístico lesado por danos morais e materiais.

A juíza Elena Maxima referiu que ficou provado que os três condenados conspiraram atacar Filin em janeiro passado, mês em que o director artístico do Boshoi foi atacado junto da sua residência no centro de Moscovo por um desconhecido que lhe lançou ácido sulfúrico contra o rosto, causando graves lesões no rosto, incluindo nos olhos.

Dmitrichenko confessou que o motivo do ataque foi o facto de Filin não ter escolhido a sua namorada para a peça “O Lago dos Cisnes”.

O caso que chocou a opinião pública russa – e que revelou grandes rivalidades no interior de uma das companhias de teatro mais conceituadas do Mundo – chega agora ao fim. O bailarino Pavel Dmitrichenko trabalhava no Bolshoi desde 2002.

Fontes: Diário de Notícias, Correio da Manhã, Jornal de Notícias

João Filipe e Pedro Guarda

Tags: