Benfica – AZ Alkmaar

Frente a um AZ Alkmaar demasiado débil, bastaram quinze minutos para o Benfica garantir a vitória.

Os encarnados não entraram bem no jogo e durante meia hora não tiveram dinâmica nem velocidade.

Depois houve jogo pelas alas, houve velocidade e bom futebol.

Cardozo ameaçou por duas vezes após duas jogadas de Rodrigo, Salvio correu trinta metros para oferecer o primeiro golo a Rodrigo e outra vez Salvio rematou para grande defesa de Esteban.

A eliminatória pareceu ficar arrumada nessa altura, até porque o AZ Alkmaar terminou a primeira parte sem rematar uma única vez à baliza de Artur.

A formação holandesa era competente a defender, juntava as linhas e cortava os espaços, mas não tinha profundidade ofensiva.

As coisas mudaram ligeiramente na segunda parte, o AZ Alkmaar subiu no terreno, o Benfica não se importou e os holandeses ameaçaram por duas vezes: fizeram o primeiro remate aos 61 minutos e obrigaram Artur a uma excelente defesa logo a seguir.

Jorge Jesus, treinador do Benfica, inquietou-se no banco, e lançou Enzo Perez e Markovic para prevenir qualquer imprevisto.

O Benfica respondeu com o segundo golo: Salvio, outra vez, arrancou outra jogada de craque e serviu de novo Rodrigo para encostar à boca da baliza.

Os encarnados garantiram a vitória, num jogo em que insistiram demasiado em jogar pelo centro e nem sempre lhes apeteceu acelerar.

A má notícia da noite foi a lesão grave de Sílvio, que significou o fim da época para o lateral, e a ausência do Mundial’2014 no Brasil.

Pedro Marques e Guilherme Figueiredo

Tags: