BREXIT, uma história sem fim

Fonte: Google

Theresa May, a primeira-ministra britânica, alertou o parlamento para não bloquear o Brexit.

Em causa está a decisão do Tribunal Superior de Justiça britânico, comunicada na quinta-feira, que decidiu que o parlamento tem de votar o início do processo de saída do Reino Unido da União Europeia.

O argumento usado pelos três juízes indicados ao processo, é de que se o país entrou na UE por discussão parlamentar então a sua saída também deverá ser planeada pelo mesmo organismo. A primeira-ministra já deu o seu parecer de que está “um principio em jogo”, e que se 51,9% dos eleitores decidiram a saída então essa maioria deve ser respeitada.

Fonte: Google

Reunidos os ingredientes May analisa a perspetiva de uma forma sintática, dizendo que deve de haver um “foco no plano e no calendário” e “desenvolver a estratégia de negociação”. Já o lider trabalhista, Jeremy Corbyn, declarou ao ‘The Sunday Mirror’ que o partido não apoiará a ativação do artigo 50 do Tratado de Lisboa, que marca o arranque das negociações com Bruxelas com vista à saída da UE, isto se May não garantir a salvaguarda do acesso ao mercado único e os direitos laborais.

Estando assim a polémica instaurada, os lideres britânicos terão até Março de 2017 para ajustar as politicas e as relações com os mercados europeus.

Fontes: Jornal de Notícias, Folha de S. Paulo

Andreia Filipa Martins e Marcelo Teixeira

Tags: