Caça russo abatido pela Turquia

As forças militares turcas abateram esta terça-feira um caça russo, F-16, junto à fronteira com a Síria alegando uma violação do espaço aéreo.

O avião de combate, inicialmente de origem desconhecida, foi mais tarde identificado como um avião russo, este terá ignorado os avisos repetidos dez vezes e até os dois caças da Turquia que se terão mesmo aproximado para tentar estabelecer contacto antes de abater o bombardeiro, que se despenhou após o ataque.

A informação foi confirmada pelo Ministério da Defesa russo, que reforça a ideia de que não existiu qualquer violação ou irregularidade no voo, garantiu ainda que o avião nunca saiu do espaço aéreo da Síria afirmando que o pode provar. Vladimir Putin, actual presidente da Rússia, já veio a público dizer que este ataque terá “consequências graves”:

“Iremos analizar tudo e o trágico acontecimento de hoje terá consequências importantes, incluindo para as relações Rússia-Turquia. Sempre tratámos a Turquia como um estado amigo. Não sei quem poderia ter interesse naquilo que aconteceu hoje, nós certamente que não. E em vez de imediatamente entrarem em contacto connosco, tanto quanto sabemos, o lado turco virou-se para os parceiros da NATO para discutir o incidente, como se nós tivéssemos abatido o avião deles e não eles o nosso.”

A Rússia entende este ataque como uma “facada nas costas”, sendo agora a Turquia apoiada pela NATO. Um dos pilotos e um militar russo morreram neste ataque.

Fonte: Público e Diário de Notícias

Raquel Murgeira

Tags: