Caracas às escuras perto das eleições

Em Setembro, a Venezuela sofreu uma violenta falha de eletricidade pondo assim 70% do país às escuras.

Nesta segunda feira os venezuelanos viram-se mais uma vez a tactear pelo escuro, uma vez que às 20h10 locais (00h40 em Portugal) faltou electridade, causando o caos no comércio, trânsito bem como na vida quotidiana.

Caso curioso é o facto de este “apagão” ter acontecido precisamente quando o actual presidente presidente Nicolás Maduro discursava para a rádio e televisão nacionais, em vésperas de eleições autárquicas.

Imagem: AFP

Maduro comentou no seu Twitter momentos depois “estou no [Palácio de] Miraflores e acompanho o estranho apagão que se deu no mesmo sítio da última sabotagem. Peço ao povo para estar alerta”.

Após o regresso de luz ao país por volta da meia-noite, Maduro ressalva para o facto de o apagão se assemelhar tanto ao de Setembro, começando nas mesmas centrais:La Horqueta e San Jerónimo, o actual primeiro ministro acusou assim a oposição de direita de sabotagem em ambos os casos, de maneira a cortar o seu discurso político.

José Manuel Aller apoiante da oposição respondeu: que em ambos os apagões não se chegaram a conclusões que acusassem de sabotagem, afimando que estes apagões são “pura incapacidade comunista em acção destrutiva”.

Fontes: Público, Diário Digital

João Candeias

Tags: