Casa Pia: “Tudo não passou de uma brincadeira”

Reviravolta no cenário do processo Casa Pia: Ilídio Marques, uma das vítimas do escândalo sexual de 2002, que levou à condenação de Carlos Cruz e de outros suspeitos de abuso de menores, disse hoje em tribunal que as denúncias que ele e outros alunos fizeram na altura, se trataram apenas de uma brincadeira.

Nas palavras da vítima confessa de pedofilia “eles ficavam contentes, e nós continuávamos com esta brincadeira para a frente”, referindo-se aos inspectores da PJ encarregues do caso, bem como aos jornalistas que fizeram a cobertura noticiosa do mesmo.

Assinalou ainda que “a comunicação social também (os) ajudou muito”.

O ex-aluno reafirmou, no seu depoimento desta sexta-feira para o julgamento que está a ser feito sobre o caso no Campus da Justiça em Lisboa, que nunca sofreu abusos sexuais “nem na casa de Elvas nem em nenhum outro sítio”.

Revelou ainda que dois antigos colegas lhe contaram que foram subordinados com dinheiro de Catalina Pestana, responsável pela instituição, na condição de envolver os políticos socialistas Jaime Gama e Ferro Rodrigues, nos abusos e comunicá-lo às autoridades.

Fonte: Público

Melissa Ferreira

Tags: