Cavaco Silva irónico sobre as críticas ao seu silêncio

O Presidente da República declarou ontem à noite em Lisboa, na cerimónia de entrega dos prémios Gazeta do Clube de Jornalistas, que o seu silêncio é de ouro.

Perante uma plateia repleta de profissionais da comunicação social, o chefe de Estado usou a ironia para responder quem critica a sua falta de intervenção nos últimos tempos.

“O silêncio do Presidente da República é de ouro.

Hoje a cotação do ouro foi de 1.730 dólares por onça, mais 1,7% do que a cotação naquele dia de Setembro em que a generalidade dos portugueses ficou a saber do significado de três letras do alfabeto português: TSU”, disse Cavaco Silva.

Quando confrontado com perguntas sobre o que o chefe de Estado tem pensado ultimamente, respondeu: “Estava apenas a reflectir a forma de evitar a presença na cerimónia de atribuição dos prémios Gazeta mas, tendo quebrado o meu silêncio e estando hoje aqui, só me resta ser muito breve e, no fim, pedir aos jornalistas presentes que, se forem inquiridos, digam que eu estive aqui, mas não disse absolutamente nada e que me comprometi a não colocar qualquer ‘post’ sobre o assunto na minha página do Facebook”, prometeu Cavaco Silva.

A cerimónia de entrega dos prémios Gazeta 2012 decorreu na sede da Caixa Geral de Depósitos, tendo sido distinguidos os jornalistas Fialho de Oliveira (mérito), Paulo Moura (imprensa), José Manuel Rosendo (rádio), Amélia Moura Ramos e Miriam Alves (televisão), Alexandre Soares (revelação) e Jorge Simão (fotografia) e o “Jornal de Barcelos” (imprensa regional).

Tiago Miguel Pereira

Tags: