Chimpanzés,Humanos e Natureza


Fonte: Imgur/Kaappi

O Museu Nacional de Etnologia,em Lisboa, foi palco de um Colóquio Internacional que homenageou a investigadora Claudia Sousa.

No dia 9 de Outubro foram abordados temas no intuito de partilhar e perpetuar a herança em antropologia biológica, mais especificamente em primatologia.

Cláudia Sousa especializou-se em Primatologia, tendo-se doutorado em Ciências Biológicas pela Universidade de Quioto.

Ensinava, na FCSH/NOVA, desde 2001, dedicando-se a investigação na área do comportamento e capacidades cognitivas dos primatas, com especial interesse na sua conservação em habitat natural e interação com as populações humanas.

Em 2014, pouco antes do seu falecimento, venceu o Prémio Santander de Internacionalização da Produção Científica, atribuído na Festa da FCSH/NOVA.

A pesquisa da primatóloga revelou comportamentos desconhecidos da comunidade científica. A portuguesa esteve na Guiné-Conacri e na Guiné Bissau onde observou de perto esta espécie. O processo que a levou a reconhecer novos atributos nos animais foi muito prático.

Depois de uma boa ação do chimpanzé, este era recompensado com moedas para utilizar numa máquina de comida. Este estímulo teve uma resposta interessante: o primata quando se dirigia à máquina não utilizava as moedas todas, guardando algumas.

Esta “poupança” demonstra indices comportamentais muito equivalentes aos dos Humanos. “O legado de Claudia Sousa” foi assim reconhecido por outros investigadores que asseguram que os seus trabalhos visaram sempre compreender e melhorar as relações entre os primatas e as populações locais.

O colóquio contou com a participação de personalidades de todo o Mundo, inclusive da Universidade de Quioto, com a qual a investigadora colaborou.

Fontes: TSF; FCSH

Alessio Maurandi e Marcelo Teixeira

Tags: