Denis Mukwembe recebe Prémio Shakarov 2014

Imagem: Europarl

O médico congolês Denis Mukwebe recebeu o prémio Shakarov 2014 para a Liberdade de Pensamento, hoje, dia 26 de novembro, em Estrasburgo.

Martin Schulz, Presidente do Parlamento Europeu, reconheceu a dedicação deste especialista em ginecologia, que ocupa o seu tempo a ajudar vítimas de violação na República Democrática do Congo.

Criado em 1988, este prémio é atribuido todos os anos pelo Parlamento Europeu e é entregue a pessoas que se preocupam em defender os direitos humanos e liberdades fundamentais.

Mukwebe aceitou o prémio afirmando que “ao me atribuírem o Prémio Sakharov estão a chamar a atenção do mundo para a necessidade de proteger as mulheres em períodos de conflitos armados, recusaram ficar indiferentes em relação a uma das maiores catástrofes humanitárias dos tempos modernos”.

Apelou ainda para a união de todos no combate a estes crimes, à procura pela paz e pela resolução dos conflitos mais problemáticos na região do Congo.

Preocupado com este tipo de ocorrências, em 1998 fundou o hospital Panzi na República Democrática do Congo, onde até hoje exerce a sua função de tratamento e apoio a mulheres e crianças que são vítimas de violação de grupos armados.

Trata por volta de 3.000 mulheres e crianças por ano e oferece abrigo às mesmas.

Denis Mukwebe já foi vítima de tentativa de assassinato por defender esta causa no seu país mas conseguiu escapar.

Devido a este incidente, foi com a sua família para a Suécia mas voltou três meses depois, por acreditar na defesa desta causa.

Isso valeu-lhe a atribuição do prémio.

No ano passado, 2013, o prémio foi atribuído a Malala Yousafzaï, uma jovem paquistanesa que defende o direito das mulheres à educação.

Fontes: Europarl Europa, Jornal de Notícias, Huffington Post

Iolanda Rosa

Tags: