Facebook é a melhor empresa para se trabalhar em 2013

Imagem : PowerUser

A empresa Glassdoor publicou uma lista das 50 melhores empresas para se trabalhar, fruto de um questionário a cerca de uma milhão de trabalhadores.

O relatório revela que a companhia liderada por Mark Zuckberg é a que tem os funcionários mais satisfeitos, devido à conjugação da vida profissional com a pessoal, resultando num enorme esforço de equipa que faz andar para a frente a maior rede social do mundo.

São os próprios funcionários das várias empresas que através de um fórum criado por eles, classificam os seus locais de trabalho, avaliam os seus superiores e ainda instituem os prós e os contras de cada uma das companhias.

O ranking elaborado pela Glassdoor utilizou uma amostra de cerca de 150 mil funcionários de empresas com mais de 500 trabalhadores.

A maioria dos funcionários do Facebook destacam o “bom ambiente” de trabalho e a cooperação e não competição que se faz sentir na empresa, realçam ainda, a liberdade que lhes é dada e a valorização da criatividade.

Atribuem ao seu superior, o co-fundador e CEO da empresa, Marck Zuckerberg uma taxa de aprovação de 96%.

Na mesma semana em que é eleito ‘Personalidade do Ano’, pela revista Time, a Facebook é também considerada a melhor empresa para se trabalhar, nos EUA.

Explicam ainda o facto de ser fácil conjugar a profissão com a vida privada, como uma das grandes vantagens de trabalhar na empresa Facebook e inevitavelmente, a média de salário auferido que faz com que o nível de satisfação seja bastante alto.

O relatório do Glassdoor.com, baseado na escolha dos funcionários, não deixa dúvidas: as empresas de internet e tecnologia, com os seus projetos inovadores e a cultura da criatividade, são os melhores locais para se trabalhar no próximo ano.

O Facebook é um exemplo de uma empresa de internet que está em constantes mudanças e como tal decidiu dar novas formas aos utilizadores para controlar os seus perfis e os conteúdos partilhados.

As funcionalidades da rede Facebook

As novas funcionalidades vão estar disponível a partir do final deste mês.

Uma das principais mudanças é um menu na barra do topo que vai servir de atalho para três conjuntos de configurações que os responsáveis do site consideram importantes – quem pode ver o conteúdo do utilizador, quem o pode contactar e como fazer com que outra pessoa não o possa importunar.

O Facebook reconheceu que os utilizadores precisam de mais informação sem terem de andar à procura dela e por isso optou por colocar explicações junto dos botões e menus onde as acções são executadas.

Um exemplo desta nova funcionalidade pode ser vista quando um utilizador decide ocultar uma mensagem do seu perfil e a informação indica de que forma esse conteúdo poderá continuar a ser visto por outras pessoas.

Estas mudanças surgem depois do Facebook ter confirmado que irá alterar a forma como gere o site, relativamente a alterações de regras importantes.

Anteriormente, o site recorria a um processo participativo, onde pelo menos sete mil pessoas teriam de comentar uma proposta para que esta fosse levada a votação, e agora esse sistema foi substituído por um modelo onde os utilizadores não podem votar mas podem comentar, fazer perguntas e sugerir alterações.

As novas funcionalidades foram apresentadas no blog do Facebook, por Samuel W. Lessin e pretende dar resposta e soluções a eventuais problemas e preocupações dos utilizadores relativamente aos seus dados pessoais no Facebook.

Fontes: Jornal Económico, Tecnologia.com, Jornalismo Porto Net, Jornal Público, Pplware

Ana Afonso e Joana Veiga

Tags: