Feira das almas um novo conceito urbano

A Feira das Almas é um novo conceito de mercado a acontecer uma vez por mês na Taberna das Almas em Lisboa.

Em cada edição apresentam cerca de 65 bancas compostas por projectos e ideias em ascensão, dando ao público a oportunidade de conhecer novos trabalhos de artesanato, design de moda, joalharia, DIY, ilustração, e ainda encontrar peças únicas junto dos coleccionadores e vendedores de vintage/segunda mão.

Fomos conhecer a produção do evento, e ficamos a saber como é que surgiu este conceito e um pouco mais sobre a magia que o tem suportado.

A feira das almas no sabado dia 05 de Abril estava cheia de pessoas e de artistas, artigos diversos e um espirito jovem e divertido.

A tendência procurada são as peças mais originais ou mais vintage tornam-se as mais desejadas.

A compra é acessível e os vendedores são muito simpaticos, logo pela manhã são invadidos por dezenas de pessoas à procura da peça ideal para levar.

Descobrimos que há imensos jovens a acordarem cedo ao fim de semana.

Fomos conheçer as caras desta produção. Catarina Querido, responsável pela feira em geral e Maria Lopes responsável de produção, não so produzem o evento como tambem têm um pequeno espaço dedicado a trabalhos manuais feitos pelas mesmas. Fizemos algumas perguntas que nunca tinham sido feitas, e ficamos a conheçer o “backstage” da Feira das Almas.

Quando questionamos sobre a ideia que conduziu este evento mensal foi nos respondido que: «O mais engraçado é que este conceito nasceu naturalmente! A primeira edição era para ser um evento de uma única vez. Organizei-o com o objectivo de ter a minha banca e conhecer as minhas clientes de Lisboa. Convidei mais vendedores na mesma onda e o resultado foi incrível. Isto fez com que todos me tenham pedido para continuar a fazer, todos os meses.»

Ficamos intrigados com a dimensão do evento e quando fomos pesquisar viemos a saber que o conceito já tinha “asas para voar”.

Catarina e Maria respondem: «Foi uma ideia que surgiu da quantidade de comentários que recebemos no Facebook, a pedir para levarmos a Feira das Almas a várias cidades.

Decidimos aceitar o desafio e fez sentido começar no Porto.

Levámos um autocarro com cerca de 30 vendedores de Lisboa para vender no Porto, e juntámos mais 20 bancas do Norte – o objectivo é espalhar ainda mais o nome da Feira.

Já fomos duas vezes, vale muito a pena apesar do cansaço, e é algo que tencionamos continuar a fazer se tivermos sempre vendedores interessados.»

Thais Ribeiro e Paulo Henrique

Tags: