Feira de Março causa Confrontos

Aumento das taxas em Aveiro gerou protestos e confrontos violentos entre PSP e feirantes.

Ontem de manha, quarta-feira, dia 18 de Março decorreram em Aveiro tumultos entre feirantes devido á subida das taxas para a realização da Feira de Março.

Numa desordem, desde vidros partidos, bilheteiras destruídas e até ao lançamento de um petardo, os feirantes reivindicavam o aumento destes valores.

Fonte de imagem: abola

O encontro face-a-face, que opôs por um lado os proprietários dos carrosséis e restauração que eram contra montar o seu material e por outro os proprietários que pretendiam montar o seu equipamento, terminou com uma intervenção policial por parte da Policia de Segurança Publica (PSP).

Esta situação foi complicada de controlar por parte da PSP, que teve dificuldades em acalmar a tensão entre ambos os grupos, resultando em casos de escoriações em alguns participantes do protesto.

Durante a interferência da força policial, a vedação do Parque de Feiras de Aveiro foi rebentada, causando alguns estragos no recinto.

A Associação dos Proprietários de Equipamentos de Diversão (APED) garantiu ao Correio da Manha (CM) que “com estas condições não fazemos a Feira de Março”, a autarquia respondeu negando qualquer aumento de taxas e disse que a feira se realizará conforme o normal.

Será este aumento de taxas aceitável? Ações violentas e agressivas como estas serão adequadas para a resolução destas situações?

Fontes: DN, Correio da Manhã

Alice Melo, André Martinho, Beatriz Cassona, Joana Raimundo, Tiago Daniel

Tags: