O carrasco Jihad John passou por Lisboa em 2011

O homem de cara tapada filmado pela propaganda do Estado Islâmico a decapitar vários reféns ocidentais passou por Portugal em 2011, um ano antes de viajar para a Síria.

Mohammed Emwazi, mais conhecido por Jihadi John, viajou de carro desde Londres, até Lisboa.

Emwasi e companhia estiveram em Lisboa durante três dias e encontraram-se com um cidadão estrangeiro que também era monitorizado pelas autoridades portuguesas. Logo à partida ficou afastada a hipótese de pretenderem cometer um atentado em Portugal ou de quererem recrutar potenciais extremistas.

A sua missão era outra, “obter financiamento para a causa jiadista na Síria”, país onde nasciam vários grupos ligados ao extremismo islâmico e onde iria germinar o Estado Islâmico, ou Daesh.

Em 2011, Emwazi, era ainda uma figura de terceira linha no mapa do terrorismo jiadista mas já se encontrava referenciado em Londres. Quatro anos depois transformou-se no inimigo público número um do Ocidente.

A 12 de novembro foi morto durante um ataque aéreo, cirúrgico, realizado pelas forças aéreas dos EUA, em estreita ligação com a Grã-Bretanha.

Na altura, o autodenominado Estado Islâmico desmentiu a morte de Jihadi John, mas esta semana deu o dito por não dito e confirmou o óbito numa espécie de obituário publicado na edicão nº13 da Dabiq, a revista digital da organização, informando que o jiadista teve “morte imediata” após o ataque de um drone ao carro onde seguia, em Raqqa. Descrevem-no como um “dos mais importantes mártires”.

Emwazi surgiu pela primeira vez em agosto de 2014, no vídeo de decapitação do jornalista americano James Foley. Vestido de negro, rosto tapado e sotaque britânico. Antes das autoridades descobrirem e divulgarem a sua verdadeira identidade em fevereiro de 2015, Mohammed era conhecido por Jihadi John. A alcunha foi dada por um grupo de reféns (que conseguiu fugir e chegar à Turquia) que o identificaram como líder de uma célula composta por quatro britânicos. Chamavam-lhes os Beatles, o carrasco era John.

Mohammed Emwazi nasceu no Kuwait em 1988. Aos seis anos foi viver para o Reino Unido com os pais. Quem o conheceu durante a infância e pré-adolescência descreve um miúdo tranquilo, louco por futebol, certo de que o seu futuro seria como jogador profissional. Aluno mediano na escola primária St. Mary Magdalene Church of England, tinha mais sucesso no recreio do que na sala de aula: era um rapaz popular, do grupo dos desportistas, ainda que de baixa estatura o que lhe valeu a alcunha de “Little Mo”. Os desvios comportamentais começaram no secundário, dois anos depois de ingressar na academia Quintin Kynaston, em St John’s Wood, no norte de Londres, juntou-se a um ‘gang’ juvenil.

Fontes: Notícia ao minuto, público, cmtv, tsf

Fotos: Google

José Ribeiro

Tags: