O futuro incerto dos universitários portugueses

Um estudo realizado pela Universidade Católica em parceria com a consultora Imago revelou, hoje, que cerca de metade dos jovens universitários em Portugal acreditam num futuro lá fora a partir de 2020.

Dos 1.100 estudantes inquiridos, com idades entre os 18 e os 30 anos, na análise “Geração 2020 – O Futuro de Portugal aos Olhos dos universitários”, de estabelecimentos públicos e privados, 52 por cento não vê a emigração como a sua única solução.

Num combinado de conceitos positivos e negativos, o destaque vai para a palavra “esperança” contrastando com a ideia de “emigração”.

Conceitos como “desemprego”, “pobreza”, “solidariedade”, “revolução”, “cultura” e “juventude”, são os mais frequentes como justificação a esta situação.

A autoconfiança aparenta ser uma característica comum entre estes jovens que se vêem como ponto de viragem, em 2020, no futuro do nosso país. Cerca de 64% dos universitários inquiridos “acredita que serão eles próprios os principais impulsionadores da mudança”.

Fontes: SOL, Renascença

Cátia Martins, Cláudia Évora e João Ribeiro

Tags: