• Início
  • Notícias
  • ONU pede 225 milhões de euros para apoiar sobreviventes do Tufão das Filipinas

ONU pede 225 milhões de euros para apoiar sobreviventes do Tufão das Filipinas

A chuva e a destruição dificultam a ajuda aos sobreviventes das Filipinas.

Depois da passagem do tufão Haiyan nas províncias de Leyte e Samas, as Nações Unidas lançam um apelo nacional dizendo que são necessários 225 milhões de euros para conseguir ajudar as Filipinas.

Os sobreviventes invadem agora o aeroporto, na tentativa desesperada de abandonar o país antes da chegada de uma segunda tempestade, chamada Zoraida, que se aproxima a grande velocidade.

A destruição nos aeroportos e o mau tempo que se fez sentir desde sexta-feira, dia em que o tufão Haiyan chegou ao país, está a dificultar a aterragem e descolagem dos aviões. Estes problemas estão assim a condicionar a saída do país que os sobreviventes, do primeiro tufão, tanto anseiam.

A ONU afirma estar a fazer os possíveis para que a ajuda chegue a quem mais necessita, embora não esteja a conseguir, devido ao facto de as estradas terem sido destruídas pelo furacão e as vias de comunicação estarem cortadas.

Bernard Kerblat, do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados ( ACNUR), disse à BBC que “a chuva está a complicar os esforços e a impedir os veículos de penetrarem no terreno; nem uma única ponte ficou inteira”, disse.

“A segunda má notícia é que nas próximas 72 horas vamos assistir à chegada de um segundo tufão”, disse o representante na noite de segunda-feira.

A ONU anunciou esta terça-feira o lançamento de um plano de acção de emergência para as Filipinas, onde se estima que sejam necessários 225 milhões de euros.

O plano irá concentrar-se na saúde, alimentação, na retirada dos detritos, bem como na protecção dos mais vulneráveis.

A ONU já disse que iria doar 25 milhões de dólares dos seus fundos para ajuda imediata.

Vários países já demonstraram também uma atitude solidária enviando ajuda material ou monetária – Como ajudar a população afectada.

Relaccionados: Zona afectada; Antes e depois

Fontes: Público, Cnn, BBC

Outras imagens: http://edition.cnn.com/

Beatriz Alves, Cátia Ferreira e Marisa Rodrigues

Tags: