PIB português cresceu no terceiro trimestre de 2014

O Produto Interno Bruto ( PIB) português cresceu 0,2%, tendo abrandado face ao trimestre anterior, em que obteve um crescimento de 0,3%, segundo o que consta dos dados do Instituto Nacional de Estatística ( INE).

Segundo o INE, em termos homólogos, a economia cresceu 1,0% em volume, enquanto no segundo trimestre obteve um crescimento de 0,9%. Este crescimento deveu-se ao consumo interno efetuado pelas famílias residentes em Portugal.

O governo estima que até o final do ano, a economia cresca perto do 1,0%. Este é o valor esperado pelo executivo depois de ter uma previsão baixa no orçamento de estado, lançado em outubro.

Imagem: Value

A Comissão Europeia previa um crestimento na totalidade do ano de 0,9% e um crescimento de 0,2% no terceiro trimestre.

No quarto trimestre espera-se atingir uma percentagem de 0,7% do PIB, para alcançar os 0,9%, no final de 2014. Segundo os analistas, o problema da economia portuguesa é estar dependente do consumo privado.

Segundo o INE, “a procura interna apresentou um contributo positivo mais intenso para a variação homóloga do PIB, no terceiro trimeste, refletindo sobretudo a evolução das despesas de consumo final das famílias residentes”.

A procura externa liquida demonstrou resultados negativos, devido à importação de bens e serviços. Enquanto as exportações de bens e serviços obteram os mesmos resultados do trimestre anterior.

Para as contas do PIB, o invertimento, as exportações e o consumo contribuem positivamento para o cálculo do PIB, ao contrário das importações.

Fontes: Público, DN, Expresso, INE (1), (2), Significados, Visit Portugal, DGO, Comissão Europeia

Mário Rui Domingues

Tags: