Roger Waters em defesa dos Palestinianos

Em entrevista ao site Counter Punch, o músico Roger Waters entrou em polémica com líderes religiosos, ao comparar israelitas com nazistas.

Segundo o ex- Pink Floyd, o tratamento que os israelitas dão aos palestinos não é nada cordial.

“As semelhanças entre o que se passou nos anos 30 na Alemanha são avassaladoramente óbvias”, disse Roger.

O rabino Shmuley Boteach respondeu no New York Observer que o nazismo foi um regime genocida e, dirigindo-se a Waters, disse: “Que você tenha a audácia de comparar judeus a monstros assassinos revela que não tem decência, nem coração, nem alma”, acusando-o também de ter motivações anti-semitas.

Waters descreve o rabinato israelita como “bizarro” e acusa-os de acreditar que os palestinianos e os árabes são “sub-humanos”, dizendo também que o “lobby judeu” é “extraordinariamente poderoso”.

“Muitas pessoas fingiram que a opressão dos judeus não acontecia entre 1933 e 1946, portanto isto não é um cenário novo.

Só que desta vez são os palestinianos a serem assassinados”, defendeu o músico.

Não é a primeira vez que o ex-Pink Floyd se envolve em polémicas relativamente a este assunto.

O músico afirma que tem o direito de incentivar os colegas artistas a boicotar Israel, mas dizendo sempre que não é anti-semita.

Ainda este verão, Waters foi criticado por utilizar nos seus espectáculos um balão em formato de porco com símbolos judeus como adornos, defendendo-se dizendo que existiam diversos símbolos políticos e religiosos nos seus concertos e que não estava a tentar apontar o judaísmo como força do mal.

Fontes: Cifra Club News; RTP; Blitz

Rute Fidalgo e Alveno Figueiredo e Silva

Tags: