Ricardo Leirião – A Bela e o Monstro

História original de Gabrielle-Suzanne Barbot, dama de Villeneuve, e escrita em 1740.

Nesta narrativa, um belo e arrogante príncipe nega guarida a uma velha senhora, que se revela uma bela bruxa e o enfeitiça, a ele e ao castelo onde vive. O príncipe é agora um monstro vil e frio. Após vários anos, aquando da entrada de Bela, uma bonita e alegre jovem mulher, no seu castelo, o monstro vil encontrou o amor.

Esta história é agora um musical infantil que está em cena na Academia de Santo Amaro, em Alcântara e conta com uma companhia “adolescente” de criação, mas com atores graúdos, que se destacam por uma grande interação com o publico.

Esta peça é um incentivo à leitura, e transporta os espetadores para uma parte mais sentimental deles próprios, com uma componente muito divertida.

Os atores pretendem passar aos espectadores que não devem ter medo de demonstrar o que sentem e que, cintando, “A beleza verdadeira está no interior”.

Com uma duração de cerca de uma hora, e um vocabulário simples, é ideal para as famílias passarem mais algum tempo de qualidade juntas, e para os mais pequenos se divertirem.

Em suma, estamos perante um conjunto de sete atores, apoiado pela junta de freguesia de Alcântara que luta contra o fim do teatro, o fim da cultura na qual foi fundado o nosso país.

Tags: